Bem-vindo ao CEBI! (51) 3568-2560 | [email protected]

CEBI-GO: ‘’Os jovens não são ouvidos nas tomadas de decisões”

CEBI-GO: ‘’Os jovens não são ouvidos nas tomadas de decisões”
13 de março de 2017 Centro de Estudos Bíblicos

Parte da juventude rural de Taquaral, comunidade católica situada no município de Orizona/GO, encontrou-se para uma manhã de formação bíblica, no dia 11 de março.

Após a oração inicial e apresentação, fez-se uma vivência sobre “o sentido das mãos na posição do dar e do receber”.  Em seguida, a juventude foi motivada a conhecer a história de pessoas que se colocaram a serviço da Vida em abundância para todos e todas (Jo 10,10). Entre estas, o jovem Vilmar José de Castro.

O grupo também foi provocado a pensar:

“Que dúvidas vocês têm sobre a Bíblia? O que querem perguntar?”

Entre as dúvidas, registra-se: “Como ligar os textos com a realidade? Por onde iniciar a leitura da Bíblia? Em que época a Bíblia foi organizada e de que forma os textos foram organizados? Quem realmente resumiu todos os livros da Bíblia e os uniu? Tudo na Bíblia foi acontecimento ou mensagem para o futuro?” No momento das perguntas, uma jovem expressou esse sentimento: “fazer perguntas para a Bíblia é como se a gente estivesse questionando Deus…”.

Partilhas do saber

Após partilhas de ideias suscitadas pelas dúvidas, o grupo foi situado no contexto do Evangelho de João e motivado a ler o capítulo  9 do mesmo, tendo em vista as seguintes questões:

“Com  o que ou com quem eu me identifico nesse texto? O que não é perguntado a vocês, na condição de jovens?”

Identificações com a narrativa bíblica: “A sociedade  não dá confiança para que o jovem diz; vai perguntar para uma pessoa adulta… Os jovens não são ouvidos nas tomadas de decisões”.

O que não é perguntado: “Na Reforma da Previdência, principalmente nós, jovens do campo, seremos muito prejudicados e não estamos sendo consultados; a igreja também não procura saber o que o jovem está querendo”.

Como a juventude trouxe a questão da Reforma da Previdência houve uma significativa conversa sobre isso e a necessidade de se unir aos grupos que se mobilizam para tentarem conter mais esse desmonte aos direitos  sociais conquistados.

O momento de formação teve como símbolo sementes de girassol.

O grupo foi indagado:

“Vocês conhecem essa semente? Já plantaram sementes de girassol? Como se planta girassol? Por que girassol tem esse nome? O que o girassol tem a ver com o texto bíblico e as reflexões que fizemos hoje?”

 

Abaixo, confira algumas impressões que ficaram a partir do momento de formação:

“A metodologia é de forma descontraída, a gente participa e aprende. Eu gostei bastante” (Ademir).

“O que eu mais gostei aqui hoje foi conhecer a história do Vilmar de Castro. Eu fiquei triste por saber que ele morreu jovem, mas emocionado ao perceber que ele começou a lutar desde cedo” (Luís Carlos).

“É bom reunir  para estudar. Sozinha a gente só vê um lado da história. Aqui não; a gente escuta vários pontos de vista, vários lados da história” (Ana Luísa).

“Todas as vezes que a gente estuda em comunidade sempre aprende um pouco mais. Parece  que Deus ‘fala mais forte’ quando a gente estuda, participa junto…” (Isabel).

Essa formação bíblica acontece em parceria entre o CEBI (Centro de Estudos Bíblicos) e a CPT (Comissão Pastoral da Terra) Goiás; contou com a participação de 10 pessoas, sendo 6 mulheres e 4 homens. Do total, 6 jovens.

Fonte: Cebi Goiás, 12 de março de 2017.