Bem-vindo ao CEBI! (51) 3568-2560 | [email protected]

Reviver: Missão Ecumênica em Pau d’Arco, Pará

Reviver: Missão Ecumênica em Pau d’Arco, Pará
14 de novembro de 2017 Centro de Estudos Bíblicos
Foto: missão ecumênica Pará

A dor das famílias cujos parentes foram executados pela força policial no massacre de Pau d´Arco, ocorrido em maio deste ano. O drama das famílias do Sul e Sudeste paraense, que têm dia certo para serem expulsas de suas casas. Situação que coloca na rua cerca de 1200 famílias, apenas no Acampamento Hugo Chávez. Cento e cinquenta crianças, jovens e adultos estarão fora da escola em 2018;

Reviver, ao visitar a Curva do S, o sofrimento dos trabalhadores e trabalhadoras rurais assassinados em 1996 no massacre de Eldorado dos Carajás (1996). Essas e outras tantas emoções, atividades, atos ecumênicos e compromissos foram vivenciados e colocados para a Missão Ecumênica Pau d´Arco, realizada entre os dias 08 e 11 de novembro no Estado do Pará.

Missão Ecumênica Pau d´Arco: denúncias e anúncios sobre chacina e desapropriações de terra

A Missão Ecumênica Pau d´Arco realizou incursões ao Sudeste paraense, em solidariedade aos massacres e desapropriações de terra que vêm ganhando força na região devido aos conflitos fundiários.

Clique e confira as fotos da reportagem completa da Coordenadoria Ecumênica de Serviço.

Basta de violência!

O massacre de 24 de maio tem as mesmas proporções de violência, crueldade e descaso que o massacre de camponeses de Eldorado dos Carajás em 1996. Conflitos de terra são legitimados por um Estado que ignora a vida, a lei e a justiça, permitindo que impere a força da bala e a injustiça da justiça.

A palavra da profecia na Bíblia revela um caminho de contestação ao poder do Estado e à violência praticada contra o/a trabalhador/a e sua família. Em 1Rs 21, o verbo “matar” é empregado para falar da ação do rei Acab contra o lavrador Nabote. O rei nem chegou a sujar as mãos com o sangue de Nabote, pois se valeu da justiça. Em Pau D’Arco os criminosos se valem não só da injustiça da justiça, mas também da prática mercenária e da construção de um “estado sem lei”, porque os fora da lei (a quem a lei não atinge) são os donos da lei.

As denúncias da profecia nos fornecem uma leitura do poder desde os porões da humanidade, desde o grito de trabalhadores e trabalhadoras desterrados/as. Deus fez deste seu povo empobrecido, raiz e medida da denúncia do poder instituído. O sangue de nossos irmãos e irmãs do Pará interpela desde a dor. A Missão Ecumênica apresenta para a sociedade a denúncia desde o âmago da dor.

Leia a carta completa da direção nacional do CEBI sobre a Missão Ecumênica.

A ação contou com realização do:

  • Fórum Ecumênico Brasil (FeBrasil)
  • Processo de Articulação e Diálogo Internacional (PAD)
  • Centro de Estudos Bíblicos (CEBI) na organização;
  • Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC)
  • Comissão Pastoral da Terra (CPT)
  • Comitê Brasileiro de Defensoras e Defensores de Direitos Humanos
  • Diocese de Marabá
  • Conceição do Araguaia e Xinguara
  • Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE), apoio, e das agências internacionais:
  • Misereor, Brot für die Welt, Christian Aid, Heks Eper e Fundação Ford.

Fonte: CESE e CEBI, 14/11/2017.

Fotos: CESE.